quinta-feira, 30 de abril de 2009

Você está pronto?


A maior calamidade que pode acontecer a uma pessoa é ela ficar séria e prática demais. Um pouquinho de loucura e de excentricidade só faz bem.

A existência não é um problema que precisa ser solucionado é um mistério a ser vivido.

Aposte as suas fichas. Seja um apostador! Arrisque tudo, pois o momento seguinte não é certeza. Então, por que se importar com ele? Por que se preocupar? Viva perigosamente, viva com prazer. Viva sem medo, viva sem culpa. Viva sem nenhum medo do inferno ou sem ansiar o céu. Simplesmente viva!

(OSHO)

Trechos do Livro:
Faça o seu coração vibrar - Editora: Sextante
Título original:
Your Answers Questioned


Na introdução deste mesmo livro de OSHO, Carol Neiman, comenta resumidamente a história de uma mendiga de nome Trudy - personagem de uma peça teatral.

Essa pequena história trata-se da busca de Trudy por vida inteligente no Universo... ela nos conta que descobriu que a mente humana se parece com uma
piñata*.

"- Quando você abre a piñata*, descobre todo o tipo de surpresa ali dentro".

Carol Neiman, finaliza dizendo que todos nós temos uma piñata* pessoal. E se assumirmos os risco de quebrá-la, no sentido de jogar fora o que é velho e abrirmos espaço para o novo, descobriremos que "perder o juízo pode ser uma experiência maravilhosa"!

*Piñata ou Pinhata: Objeto de papel ou argila que as pessoas enchem de doces e presentes e penduram no teto nas festas, para as crianças golpearem com um bastão para esparramar o conteúdo no chão. É especialmente popular no México, sob a forma de estrela de cinco pontas. No Brasil, se restringe a Região Nordeste, mais precisamente nos Estados da Paraíba e Pernambuco, sob o nome de quebra-panela ou quebra-pote.

Silvia Elena


Flor de Lótus ou de Lis - Beleza, Mistério e Energia


Por Silvia Elena

A flor de Lótus (também conhecida como flor de Lis) é venerada na Índia e no Japão. Para alguns, a imagem da flor simboliza elevação e expansão espiritual, para outros, está relacionada à criação do universo. Para os Chineses, está relacionada ao passado, ao presente e ao futuro, simbolizados, respectivamente, pela flor seca, pela flor aberta e pela semente que irá germinar.

Há quem acredita que nas práticas meditativas, muitos monges e budistas imaginam flores de lótus surgindo debaixo de seus pés enquanto andam. Desta forma, estariam espalhando o amor e a compaixão de Buda simbolizados pela flor.

Em resumo, acredita-se que "as pétalas da Flor de Lótus abrem-se para o sol como a nossa alma se abre para a energia divina. O lótus fecha-se ao anoitecer e submerge na água, para ao amanhecer emergir e florescer novamente, como que prestando homenagem ao sol nascente. Esta flor converteu-se no símbolo natural do sol, da criação e do renascimento." (frase de apresentação/abertura do site: www.flordelotus.eu/)

Independente de sua simbologia, esta flor é um mistério até para a ciência. A semente de Lótus pode, ficar até mais de 5.000 anos sem água, somente esperando a condição ideal de umidade pra germinar. Ela nasce na lama e só se abre quando atinge a superfície, onde só então irá mostrar suas imaculadas e luminosas pétalas. Outro mistério para a ciência é o fato de suas pétalas, serem autolimpantes, isto é, têm a propriedade de repelir microrganismos e poeiras.

É também a única planta que regula seu calor interno (por volta de 35º), a mesma temperatura do corpo humano. O botão da flor tem a forma de um coração, e quando morrem, suas pétalas não caem, apenas secam.

Flor de lótus... Flor de lis
Beleza efêmera
Fugaz, que fascina
Símbolo de pureza
Sublime presente
De origem divina.

(Poesia: desconheço o autor)

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Seiscentos e sessenta e seis...


A vida é uns deveres que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são 6 horas: há tempo...
Quando se vê, já é 6ªfeira... Quando se vê, passaram 60 anos...
Agora, é tarde demais para ser reprovado...
E se me dessem - um dia - uma outra oportunidade,

eu nem olhava o relógio. Seguia sempre, sempre em frente...
E iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas.

(Mário Quintana)

Livro: Esconderijos do Tempo, Porto Alegre - 1980, publicado pela L&PM Editores


Metade* (Oswaldo Montenegro) - Vídeo


Por Silvia Elena

* Esta música faz parte de dois álbuns de Oswaldo Montenegro: o primeiro chamado Trilhas de 1979, e segundo que foi o álbum
Oswaldo Montenegro ao Vivo, lançado em 1988.


Para mim, esta música é mais que poesia, ela é deliberadamente uma declaração de sentimentos que faz o meu coração vibrar!!! Quando ouço Oswaldo declamando Metade, vem em minha mente que a existência não é um problema que precisa ser solucionado...

A existência é um mistério a ser vivido de forma perigosa, sem medo, sem culpa, mas com prazer!!! Ou seja, simplesmente VIVER!

video

Esperança... sempre!


A esperança não murcha, ela não cansa,
também como ela não sucumbe a crença.
Vão-se sonhos nas asas da descrença,
voltam sonhos nas asas da esperança.


(Augusto dos Anjos
)

terça-feira, 28 de abril de 2009

Canção Agalopada (Zé Ramalho)


Foi um tempo que o tempo não esquece
Que os trovões eram roucos de se ouvir
Todo um céu começou a se abrir
Numa fenda de fogo que aparece
O poeta inicia sua prece
Ponteando em cordas e lamentos
Escrevendo seus novos mandamentos
Nas fronteiras de um mundo alucinado
Cavalgando em martelo agalopado
E viajando com loucos pensamentos

Sete botas pisaram no telhado
Sete léguas comeram-se assim
Sete quedas de lava e de marfim
Sete copos de sangue derramado
Sete facas de fio amolado
Sete olhos atentos encerrei
Sete vezes eu me ajoelhei
Na presença de um ser iluminado
Como um cego fiquei tão ofuscado
Ante o brilho dos olhos que olhei

Pode ser que ninguém me compreenda
Quando digo que sou visionário
Pode a bíblia ser um dicionário
Pode tudo ser uma refazenda
Mas a mente talvez não me atenda
Se eu quiser novamente retornar
Para um mundo de leis me obrigar
A lutar pelo erro do engano
Eu prefiro um galope soberano
A loucura do mundo me entregar

© EMI Songs do Brasil Edições Musicais Ltda.


Canção Agalopada foi feita em outra modalidade dos repentistas, o-martelo-agalopado de 10 sílabas em 10 linhas. Era a faixa de abertura do disco Terceira Lâmina, e foi baseada em versos do libreto de cordel, Apocalypse, de Zé Ramalho, editado em 1977.

A temática, de sua grande intimidade em vista das leituras da Bíblia, focaliza, mais do que conceitos, a riqueza das imagens, além de uma letra antologicamente profética. -
Comentário adaptado do álbum: 20 anos - Antologia Acústica, lançado em 1997.

O SIMBOLISMO DO NÚMERO SETE NA BÍBLIA:


Número da preferência Divina, pois, SETE são os dias da semana, são as cores do arco-íris, são as maravilhas do mundo antigo, são as notas musicais... Enfim, SETE indica plenitude!

Silvia Elena


segunda-feira, 27 de abril de 2009

Ter ou não ter namorado, eis a questão...


Atribuído a Carlos Drummond de Andrade, mas é de Artur da Távola


Quem não tem namorado é alguém que tirou férias remuneradas de si mesmo. Namorado é a mais difícil das conquistas. Difícil porque namorado de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia. Paquera, gabira, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão é fácil. Mas namorado mesmo é muito difícil.

Namorado não precisa ser o mais bonito, mas ser aquele a quem se quer proteger e quando se chega ao lado dele a gente treme, sua frio, e quase desmaia pedindo proteção. A proteção dele não precisa ser parruda ou bandoleira: basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição.


Quem não tem namorado não é quem não tem amor: é quem não sabe o gosto de namorar. Se você tem três pretendentes, dois paqueras, um envolvimento, dois amantes e um esposo; mesmo assim pode não ter nenhum namorado. Não tem namorado quem não sabe o gosto da chuva, cinema, sessão das duas, medo do pai, sanduíche da padaria ou drible no trabalho.

Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar lagartixa e quem ama sem alegria. Não tem namorado quem faz pactos de amor apenas com a infelicidade. Namorar é fazer pactos com a felicidade, ainda que rápida, escondida, fugidia ou impossível de curar.

Não tem namorado quem não sabe dar o valor de mãos dadas, de carinho escondido na hora que passa o filme, da flor catada no muro e entregue de repente, de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque, lida bem devagar, de gargalhada quando fala junto ou descobre a meia rasgada, de ânsia enorme de viajar junto para a Escócia, ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo, tapete mágico ou foguete interplanetário.


Não tem namorado quem não gosta de dormir, fazer sesta abraçado, fazer compra junto. Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor nem de ficar horas e horas olhando o mistério do outro dentro dos olhos dele; abobalhados de alegria pela lucidez do amor.


Não tem namorado quem não redescobre a criança e a do amado e vai com ela a parques, fliperamas, beira d'água, show do Milton Nascimento, bosques enluarados, ruas de sonhos ou musical da Metro.


Não tem namorado quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não recorta artigos, quem não se chateia com o fato de seu bem ser paquerado. Não tem namorado quem ama sem gostar; quem gosta sem curtir quem curte sem aprofundar. Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado de repente no fim de semana, na madrugada ou meio-dia do dia de sol em plena praia cheia de rivais.

Não tem namorado quem ama sem se dedicar, quem namora sem brincar, quem vive cheio de obrigações; quem faz sexo sem esperar o outro ir junto com ele.

Não tem namorado quem confunde solidão com ficar sozinho e em paz. Não tem namorado quem não fala sozinho, não ri de si mesmo e quem tem medo de ser afetivo.

Se você não tem namorado porque não descobriu que o amor é alegre e você vive pesando 200Kg de grilos e de medos. Ponha a saia mais leve, aquela de chita, e passeie de mãos dadas com o ar. Enfeite-se com margaridas e ternuras e escove a alma com leves fricções de esperança. De alma escovada e coração estouvado, saia do quintal de si mesma e descubra o próprio jardim.

Acorde com gosto de caqui e sorria lírios para quem passe debaixo de sua janela. Ponha intenção de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fada. Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uma névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteio.

Se você não tem namorado é porque não enlouqueceu aquele pouquinho necessário para fazer a vida parar e, de repente, parecer que faz sentido.


Informações que comprovam que é de Artur da Távola:


Título do livro: Amor a sim mesmo (Não digitei errado; o trocadilho está mesmo no título). A edição é uma coletânea das crônicas de Távola.

Editora: Círculo do Livro, por cortesia da Editora Nova Fronteira S.A.

Ano da edição: Como a edição foi realizada pelo Círculo do Livro, e não pela Nova Fronteira, não há o ano. A única data no livro é a do copyright - © 1.984 Paulo Alberto M. Monteiro de Barros (nome real de Artur da Távola)

Remetido por Brasileiro, Andre Dutra
[ANDRE.BRASILEIRO@bra.xerox.com]

Fonte: http://www.jornaldepoesia.jor.br/autoria.html#fonte


domingo, 26 de abril de 2009

Oração Tribo SIOUX *


Ó Grande Espírito, cuja voz ouço nos ventos,

cujo sopro anima o mundo, ouça-me.

Sou pequeno e fraco, preciso de sua força e sabedoria.

Permita que eu caminhe na beleza, e faça que meus olhos contemplem

para sempre o vermelho e a púrpura do sol poente.

Faça com que minhas mãos respeitem todas as coisas que o Senhor criou.

Faça meus ouvidos aguçados para que eu ouça a sua voz.

Faça-me sábio para que eu possa entender tudo aquilo que

o Senhor ensinou ao seu povo.

Permita que eu apreenda os ensinamentos que o Senhor

escondeu em cada folha, em cada pedra.

Busco força, não para ser maior do que meu amigo,

mas para lutar contra meu maior inimigo – eu mesmo.

Permita que eu esteja sempre pronto para ir até o Senhor

de mãos limpas e olhar firme.

Assim, quando a minha vida estiver no ocaso, como o sol poente,

que meu Espírito possa ir à sua presença,

sem nenhuma vergonha.


* Os índios Sioux, também eram chamados de dakotas ou lakotas e espalhavam-se pelos estados de Dakota do Norte e do Sul, no centro-norte dos Estados Unidos. A Tribo Sioux é portadora de profundas filosofias ancestrais, embora tenham passado por uma evolução do mundo civilizado continuam a manter viva a sua cultura e as suas raízes tradicionais indígenas.


Silvia Elena


Falar é completamente fácil...


Falar é completamente fácil,
quando se têm palavras em mente
que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes
o que realmente queremos dizer,
o quanto queremos dizer,
antes que a pessoa se vá.

(Carlos Drummond de Andrade
)

Par Perfeito


Este está sendo um domingo de inspiração! Então, vamos para mais uma postagem.

Era uma vez um anjinho muito distraído chamado Amorel, que recebeu uma incumbência de Deus:

- Amorel, acabo de inventar os humanos. Eles estão classificados como homem e mulher, cada um tem seu par e já estão todos alinhados de par em par. Pegue esta bandeja de humanos e leve para que eles habitem a Terra.

Amorel ficou contente porque havia muito tempo que o Senhor não o chamava para tão nobre trabalho. O anjinho pegou a bandeja e, ao virar uma esquina lá no céu, trombou com anjinha chamada Amanda. A bandeja voou longe, e todos os casais de humanos se misturaram. Amorel e Amanda ficaram desesperados e foram contar para Deus o ocorrido. Então o Senhor falou:

- Vocês derrubaram, vocês juntarão!

Porém parece que Deus esqueceu que os anjinhos eram distraídos. E é por isso que a cada dia os casais se juntam e se separam. Os dois anjinhos trabalham incessantemente para que os casais originais se encontrem.

O trabalho é muito difícil, tanto é, que por muitas vezes eles juntam casais errados, pois os humanos espalhados ficam inquietos e cobram o serviço dos anjinhos, o tempo todo.

Quando os humanos se mostram desesperados, os anjinhos unem dois desesperados, mas logo depois percebem o engano e os separam. Por muitas vezes, essa separação é brusca, pois não se tem tempo a perder.

Recebi um bilhete dos dois anjinhos e vou mandar para você agora:

" Se você é um humano, queremos pedir desculpas pela nossa distração, pois errar não é somente humano! Estamos trabalhando com empenho, porém, sempre contando com a ajuda de vocês. Não se desesperem mas também não se isolem. Tentem mostrar, realmente, quem é cada um de vocês, pois à medida que cada um mostrar o que é de verdade, vai tornar o nosso trabalho mais fácil. Aproveitamos a oportunidade para nos desculpar pelas separações abruptas, sabemos que elas geram muito transtorno, mas se nós o separamos de alguém, é porque em algum canto vimos alguém bem mais parecido com você e por isso precisamos isolá-los para facilitar o encontro".

(Texto: desconheço o autor)

Você é forte...

Por Silvia Elena

Não há palavras para descrever o que senti quando vi a mensagem deste vídeo. Não há como não se emocionar! Por um momento me senti tão pequena, envergonhada talvez...

Na maioria das vezes reclamamos por tão pouco, nos acomodamos para que não tenhamos que enfrentar uma situação que nos desagrada, enfim...

Acredito que este é um exemplo para que possamos pensar ou repensar melhor nossas vidas... no que estamos fazendo... Seja lá qual for o obstáculo, não devemos ter medo de tentar, muito pelo contrário, devemos é ter coragem, sempre!!!

Em uma de suas músicas, Oswaldo Montenegro escreve o seguinte: "E que a força do medo que tenho, não me impeça de ver o que anseio..."

Bjos e fiquem com Deus!


video

Felicidade


A felicidade é um jeito de viver. Não curta somente a calmaria, aproveite a tempestade. Tudo enriquece a vida. Ela não pode ser vivida somente dentro de uma casa, a vida tem que ser experimentada dentro do universo. A felicidade é um jeito de viver, é uma postura de vida, é uma maneira de estar agradecido a tudo, não somente ao sol, mas também à lua, não somente a quem lhe estende a mão, mas também a quem o abandona, pois certamente nesse abandono existe a possibilidade de descobrir a força que existe dentro de você.

(Roberto Shinyashiki)

Canalização - Caí num buraco...!!!???


Por Silvia Elena

Pois é, o título parece um pouco estranho... Por incrível que pareça não há nada de estranho... este buraco tem tudo a ver com a recuperação do meu eu, do meu poder interior, da minha criatividade, confiança e principalmente com a realização dos meus sonhos...

Neste caso especificamente, trata-se de uma situação muito particular que tenho vivido nos últimos quatro meses... Na maioria das vezes queremos tanto resolver uma situação que nos aflige, que em algum momento nos perdemos da luz que ilumina o caminho da compaixão, do amor, da paciência, da compreensão e simplesmente em uma fração de segundos perdemos a total noção de tudo. Aí então, digamos que tropeçamos e caímos em um buraco.

O problema é quando caímos no buraco surge o nosso lado sombrio, o nosso lado "não verdadeiro". Digo não verdadeiro, porque o seu verdadeiro eu, não julga. Somente o ego guiado pelo medo cria juízos para nos proteger. Proteção essa que, ironicamente, nos impede de chegar à realização pessoal.

É preciso estar preparado para amar tudo aquilo de que nos faz ter medo. Parece difícil... Mas quem disse que não é? Então, é aí que entra o buraco!!! Você cai, fica preso por um tempo devido ao tombo, perde o foco da luz, e vai sem perceber ao encontro do seu lado sombrio.

O melhor de tudo isso, é que de alguma forma, o Universo se encarrega de nos ensinar maravilhosamente centenas de lições que estão estampadas na nossa cara, mas que por uma simples questão de EGO, não queremos enxergar. Mas não se preocupe, se você não cai na real naturalmente, mais uma vez ele “se encarrega”, só que desta vez é para te acordar do seu momento de paralisação.

No meu caso, acredito piamente ter sido privilegiada. Ele colocou alguém especial no meu caminho. Alguém tão especial que me mostrou ainda em tempo, a luz no fim do túnel. Incrivelmente, essa pessoa me fez entender que para vencer o nosso ego e suas defesas, é preciso permanecer calmo, ser corajoso e ouvir as vozes interiores. Lembrou-me também, que as vozes das qualidades não assumidas, quando admitidas conscientemente, devolverão não somente o equilíbrio e a harmonia em seus ritmos naturais, mas fará com que a capacidade de resolver os próprios problemas seja restaurada, deixando claro qual é o verdadeiro propósito da vida (da minha, da sua vida...). Lembrou-me ainda, que essas mensagens podem levar qualquer ser humano para os melhores de todos os momentos da vida... o descobrimento do amor e da compaixão.

"Dentro de cada ser humano há deuses e deusas em embrião, com um único desejo: eles querem nascer". - Deepack Chopra

Ou seja, se dermos oportunidades ao Universo, ele nos dará mais do que conseguimos imaginar. Acho que é isso...!!!

Acreditem, foi muito pouco tempo de conversa, mas com tamanha intensidade que fez com que minha ficha caísse, não no buraco... muito pelo contrário, ela me ajudou sair dele...

Que doce ilusão a minha!!! eu achava que estava seguindo meu caminho normalmente, sem me dar conta de que eu havia tropeçado e caído... e o pior é que eu havia simplesmente permanecido ali no escuro, no meu lado sombrio.

Enfim, após o término de nossa preciosa e “dolorosa conversa”, enquanto voltava para casa, minha mente tornou-se muito mais que pensante... de repente conclui que se eu não for para dentro, vou ficar do lado de fora (de mim).

Jung disse: "Uma pessoa não se torna iluminada ao imaginar figuras de luz, mas ao tomar consciência da escuridão".

Finalizando minha canalização, reconheço que "Apenas quando tivermos a coragem de encarar as coisas exatamente como elas são, sem enganar a nós mesmos nem nos iludir, surgirá uma luz dos acontecimentos, permitindo que o caminho e o sucesso seja reconhecido." - I Ching, Hexagrama 5, Hsü, Espera (Nutrição)

NAMASTÊ!

sábado, 25 de abril de 2009

O que queremos e o que fazemos...!!!???


"É errado, portanto, censurar um romance que é fascinante por suas misteriosas coincidências (...) mas é certo censurar o homem que é cego a essas coincidências em sua vida diária.

Pois sendo assim, ele priva

sua vida de uma nova dimensão de beleza."


(A Insustentável Leveza do Ser - Milan Kundera)


É desejo de todos viver um grande amor, uma paixão ou um romance arrebatador... mas quando temos a oportunidade de viver a emoção tão esperada... o que fazemos? Muitas vezes acabamos nos censurando e deixamos o momento mágico passar... A chance de viver um verdadeiro amor, não se resume ao físico, nem ao romântico. O verdadeiro amor é aceitação de tudo que o outro é... de tudo que foi um dia... do que será amanhã... e do que já não é mais!


Silvia Elena



sexta-feira, 24 de abril de 2009

Além do que se ouve...

Saber ouvir é uma arte. É tão importante quanto saber falar. Ambos os sentidos, na verdade devem caminhar lado a lado. Saber ouvir é uma atitude de paciência. Quantas vezes nos impacientamos e nos pegamos tirando conclusões precipitadas ou respondendo antes que a pessoa com quem falamos termine o que está expondo?!

Paralisamos o que o outro está tentando dizer, por meio de nossa expressão facial de reprovação ao menosprezo. Chegamos até mesmo a interromper o raciocínio do nosso interlocutor em favor do nosso ponto de vista.

Em outros momentos, fingimos ouvir o que a pessoa diz, quando na verdade, nossos pensamentos estão longe, perdidos, voltados a outros assuntos totalmente distintos. Estamos tão ocupados e ansiosos, que somos incapazes de perceber o que os outros tentam nos dizer. Quem de nós costuma "dar ouvidos" às palavras das crianças? Geralmente achamos que o que elas dizem são tolices.

Com tudo isso, deixamos de perceber coisas importantes como o sentimento das pessoas que nos cercam e até mesmo grandes idéias que podem nos trazer benefícios extraordinários. Por não sabermos ouvir, podemos tomar decisões erradas e nos afastar de nossos próprios interesses.

Permitamos, portanto, ouvir a nossa voz interior, as intuições que são "sopradas" aos nossos ouvidos, pois cada um de nós possui várias entidades dentro de si, que constituem nossa essência. Essas partes que determinam a nossa espiritualidade estão contidas em nossos aspectos principais: o masculino e o feminino.

Somos portanto, seres bipolares. O masculino não vive sem o feminino e vice-versa, ambos convivem entre si e fora de si constantemente. Essas duas partes equilibram a essência: a razão e a emoção; a praticidade e a sensibilidade; a objetividade e o detalhismo, enfim, pólos que se atraem e formam em si o Todo.

Texto: Cláudio Roque Buono Ferreira / Wagner Veneziani Costa