sexta-feira, 30 de julho de 2010

Heterogeneidade do pensamento reflexivo...


"Não tivesse o homem essa admirável capacidade de pensar e contestar, a humanidade seria um aglomerado de seres similares e inexpressivos, nivelados de forma simplista, infrutíferos e incapazes de realizar qualquer coisa diferenciada no Planeta.

A propósito, disse Voltaire, se referindo à contestação: 'Posso não concordar com nenhuma das palavras que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-las'.

Creditamos a heterogeneidade do pensamento reflexivo uma função essencial em prol de uma vida melhor e, simultaneamente, uma fonte vital de progresso psicológico que elucida e expande conciências."

(Hammed)



Fonte:
Trechos extraídos da introdução do Livro: Um Modo de Entender: uma nova forma de viver / Francisco do Espírito Santo Neto, ditado por Hammed, Catanduva (SP), Ed. Boa Nova, 2004.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Novos desafios...


Novos desafios estão surgindo...

Ah! vou fazer com que a minha confiança em Deus
estimule a minha autoconfiança.

Então, como já é de costume, entregarei tudo para Ele...
Deixarei que Deus conduza o barco da minha vida!

Com Ele tenho a certeza de que caminharei e descansarei.
Que assim seja... Amém!

Silvia Elena

terça-feira, 27 de julho de 2010

A verdade sobre os amigos...


Um jovem recém-casado estava bebericando um chá gelado durante uma visita ao seu pai. Ao conversarem sobre a vida, o casamento, as responsabilidades e as obrigações da pessoa adulta, o pai remexia pensativamente os cubos de gelo no seu copo e lançou um olhar claro e sóbrio para seu filho e disse:

- Nunca se esqueça de seus amigos! Eles serão cada vez mais importantes na medida em que você envelhecer. Independentemente do quanto você ame sua família, os filhos que porventura venham a ter, você sempre precisará de amigos. Lembre-se de ocasionalmente ir a lugares com eles, faça coisas por eles, telefone para eles...

Que estranho conselho! Pensou o jovem. Acabo de ingressar no mundo dos casados, sou adulto. Com certeza minha esposa e a família que iniciaremos serão tudo que necessito para dar sentido à minha vida!

Contudo, ele obedeceu ao pai. Manteve contato com seus amigos e anualmente aumentava o número de amigos. Conforme os anos se passavam, ele foi compreendendo que seu pai sabia do que falava. Na medida em que o tempo e a natureza realizam suas mudanças e mistérios sobre um homem, amigos são baluartes de sua vida.

Passados mais de 50 anos, eis o que ele aprendeu:

O tempo passa.
A vida acontece.
A distância separa.
As crianças crescem.
Os empregos vão e vêm.
O amor fica mais frouxo.
As pessoas não fazem o que deveriam fazer.
O coração se rompe.
Os pais morrem.
Os colegas esquecem os favores.
As carreiras terminam.
Mas... Os verdadeiros amigos estão lá, não importa quanto tempo e quantos quilômetros existem entre vocês.

Um amigo nunca está mais distante do que o alcance de uma necessidade, torcendo por você, intervindo em seu favor e esperando você de braços abertos, abençoando sua vida!

Quando iniciamos esta aventura chamada VIDA, não sabíamos das incríveis alegrias ou tristezas que estavam adiante. Nem sabíamos o quanto precisaríamos uns dos outros.


(Texto: desconheço o autor)

sábado, 24 de julho de 2010

Lições para uma vida...


Ao assistir o vídeo postado, não pude deixar de lembrar de algumas palavras escritas por Leonardo Boff em um de seus livros.

Boff, escreve que: "Todo ponto de vista é a vista de um ponto".

Ele escreve também que a cabeça pensa a partir de onde os pés pisam e que para compreender, é essencial conhecer o olhar social de quem olha... Ele escreve ainda que vale considerar: como alguém vive, com quem convive, que experiência tem, em que trabalha, que desejos alimenta, como assume os dramas da vida e da morte e que esperanças o animam...

"... Junto com as forças diretivas do Universo, podemos nos tornar co-criadores do mundo criado e por criar."

Abraços!

Silvia Elena


video

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Rir...


"Rir de coração é um dos melhores remédios!
Portanto, hoje não vou economizar minhas gargalhadas,
ainda que eu não tenha tudo o que meu coração deseja."

(Desconheço o autor)

quinta-feira, 22 de julho de 2010

É só o amor...


1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse Amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.

2 E ainda que tivesse o dom da profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse Amor, nada seria.

3 E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, se não tivesse Amor, nada disso me aproveitaria.

4 O Amor é paciente, é benigno; o Amor não é invejoso, não trata com leviandade, não se ensoberbece.

5 Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;

6 Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade.

7 Tudo tolera, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

8 O Amor nunca falha. Havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;

9 Porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos;

10 Mas quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.

11 Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.

12 Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.

13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; mas o maior destes é o Amor.

(I Coríntios 13:1-13)



* Primeira Epístola aos Coríntios - I Coríntios é como é conhecida a primeira epístola de S. Paulo à igreja em Corinto, muito embora possa ter sido a segunda carta do apóstolo aos cristãos daquela cidade.

É nesta carta, no capítulo 13, que é encontrada a famosa passagem sobre a importância do amor genuíno (em grego ágape, que significa amar de forma incondicional).

Esta epístola também serviu de inspiração para Renato Russo do Legião Urbana, como parte da composição /adaptação da música "Monte Castelo", onde usou recortes da epístola de S. Paulo e do poema "Soneto 11" de Luis de Camões.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Abandone o medo...


Você pode fazer uma grande lista e você se surpreenderá de quantos medos você encontrará lá, e você ainda está vivo!

Há infecções de todo lado, doenças, perigos, sequestros, terroristas... e esta é uma vida tão curta.

E finalmente há a morte que você não pode evitar; sua vida toda se tornará escura. Abandone o medo.

O medo foi cultivado inconscientemente por você em sua infância. Agora conscientemente abandone-o e amadureça.

Então a vida se torna uma luz que vai se aprofundando enquanto você vai crescendo.

(Osho, em "The World Beyond Time")



Fonte:
http://www.palavrasdeosho.com/2010/05/abandone-o-medo.html

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Aprender...


"Aprender a se aceitar é o começo da mudança.
Aprender a aceitar os outros é o começo da plenitude.
O amor engrandece.
Ele não apenas amplia sua perspectiva:
ele faz com que tudo floresça ao seu redor."

(Hugh Prather)



Fonte:
Extraído do Livro: Aprenda a escutar seu coração - Hugh Prather, Rio de Janeiro: Ed. Sextante, 2007 (Traduzido do original: Love and Courage).

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Nascemos com tudo o que é preciso para viver...



Olhe que absurdo as pessoas me perguntam: como amar, como dançar, como meditar? Como viver? Perguntas absurdas... mas elas mostram a pobreza, a pobreza interior do ser humano.

Ele tem adiado tudo e, pouco a pouco, se esquecido.

Toda criança sabe amar, e toda criança sabe dançar, e toda criança sabe viver. Toda criança vem ao mundo completa, com tudo preparado. Ela só precisa começar a viver.

Você já reparou? Se você está chorando e uma criança pequena vê, ela se aproxima de você. Não sabe dizer muita coisa, não sabe convencer você a parar de chorar, mas ela põe a mão sobre a sua. Já sentiu o toque? Nunca ninguém mais o tocará do mesmo jeito, como uma criança — ela sabe tocar.

Posteriormente, as pessoas ficam frias, duras. Elas tocam, mas nada flui das mãos delas. Quando a criança toca você — a ternura da mão dela, a suavidade, a mensagem... ela derrama ali todo o seu ser.

Todas as pessoas nasceram com tudo o que é preciso para viver. E quanto mais você vive mais é capaz de viver. Essa é a recompensa. Quanto menos vive, menos capaz você é. Esse é o castigo.

(Osho, em "Saúde Emocional: Transforme o Medo,
a Raiva e o Ciúme em Energia Criativa")



Fonte:
http://www.palavrasdeosho.com/2010/07/nascemos-com-tudo-o-que-e-preciso-para.html

terça-feira, 13 de julho de 2010

Sei que um dia...


Motivo

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem triste:
sou poeta.
Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.
Se desmorono ou edifico,
se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.
Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno e asa ritmada.
E sei que um dia estarei mudo:
- mais nada

(Cecília Meireles)



*Cecília Benevides de Carvalho Meireles (Rio de Janeiro, 07/11/1901 — 09/11/1964) foi uma poetisa, pintora, professora e jornalista brasileira. Foi criada por sua avó portuguesa, D. Jacinta Garcia Benevides e, aos nove anos, começou a escrever poesia. Frequentou a Escola Normal no Rio de Janeiro, entre os anos de 1913 e 1916. Como professora, estudou línguas, literatura, música, folclore e teoria educacional.


Fontes:
http://www.releituras.com/cmeireles_bio.asp
http://www.tvcultura.com.br/aloescola/literatura/ceciliameireles/index.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cec%C3%ADlia_Meireles

domingo, 11 de julho de 2010

Há sempre alguém...


O mundo inteiro está cheio de pessoas.

Há pessoas caladas que precisam
de alguém para conversar.

Há pessoas tristes que precisam
de alguém que as conforte.

Há pessoas tímidas que precisam
de alguém que as ajude vencer a timidez.

Há pessoas sozinhas que precisam
de alguém para brincar.

Há pessoas com medo que precisam
de alguém para lhes dar a mão.

Há pessoas fortes que precisam
de alguém que as faça pensar
na melhor maneira de usarem a sua força.

Há pessoas habilidosas que precisam
de alguém para ajudar a descobrir a melhor maneira
de usarem a sua habilidade.

Há pessoas que julgam que não sabem fazer nada
e precisam de alguém que as ajude
a descobrir o quanto sabem fazer.

Há pessoas apressadas que precisam
de alguém para lhes mostrar tudo
o que não tem tempo para ver.

Há pessoas impulsivas que precisam
de alguém que as ajude
a não magoar os outros.

Há pessoas que se sentem de fora e precisam
de alguém que lhes mostre
o caminho de entrada.

Há pessoas que dizem que não servem
para nada e precisam de alguém
que as ajude a descobrir como são importantes.

Precisam de alguém.
Talvez de ti ...


(Texto: desconheço o autor)

segunda-feira, 5 de julho de 2010

A amizade e sua glória...


"A glória da amizade não é a mão estendida,
nem o sorriso carinhoso,
nem mesmo a delícia da companhia.
É a inspiração espiritual que vem
quando você descobre que alguém acredita
e confia em você."

(Desconheço o autor)

domingo, 4 de julho de 2010

Mudando nossa existência...


Todos os dias Deus nos dá um momento em que é possível
mudar tudo que nos deixa infelizes.
O instante mágico é o momento em que um 'sim' ou um 'não'
pode mudar toda a nossa existência."

(Mahatma Gandhi)



* Mohandas Karamchand Gandhi (Porbandar, 02/10/1869 — Nova Déli, 30/01/1948), mais conhecido popularmente por Mahatma Gandhi (do sânscrito "Mahatma = A Grande Alma") foi o idealizador e fundador do moderno Estado indiano e o maior defensor do Satyagraha (princípio da não-agressão, forma não-violenta de protesto) como um meio de revolução.

O princípio do Satyagraha, frequentemente traduzido como "o caminho da verdade" ou "a busca da verdade", também inspirou gerações de ativistas democráticos e anti-racismo, incluindo Martin Luther King e Nelson Mandela. Frequentemente Gandhi afirmava a simplicidade de seus valores, derivados da crença tradicional hindu: verdade (satya) e não-violência (ahimsa).


Fonte:
* http://pt.wikipedia.org/wiki/Mahatma_Gandhi